» DICAS DE CULTIVO DE ORQUÍDEAS – 06

Captura de tela inteira 24082018 120421

Controle de pragas de orquídeas, parte 2

Apresentamos nesta ficha algumas dicas para o controle de pragas que podem atacar suas orquídeas, utilizando receitas caseiras. Lembramos que existe um número infindável de receitas caseiras, todas com maior ou menor grau de eficácia. Teste algumas dessas receitas e adote aquelas que lhe parecerem mais fáceis e eficazes.

CONTROLE DE PRAGAS QUE ATACAM ORQUÍDEAS – 2ª PARTE

 

CONTROLE PREVENTIVO/RECEITAS CASEIRAS PRAGA
É uma infestação difícil de tratar devido à velocidade de proliferação dessa praga, que rapidamente se dissemina pelas plantas próximas daquela contaminada. Para se fazer uma ação preventiva um bom recurso é fazer uma aplicação mensal de uma calda de alho nas plantas:

1.     Descascar os dentes de uma cabeça de alho grande ou duas pequenas.

2.     Esmagar os dentes num copo de vidro com um pouco de água.

3.     Transferir esse “suco” para uma garrafa pet de 2 litros.

4.     Completar com água. Esse preparado poderá utilizado em até 24 h se for       conservado em geladeira.

5.     Como aplicar: transferir a calda de alho para pulverizador, tomando o cuidado de filtrá-la para não entupir o bico pulverizador (use um coador de café com filtro de papel ou peneirinha para chá). Depois de encher o pulverizador (padrão de ½ litro) acrescentar 25 gotas de detergente de cozinha incolor. Não agitar, pois o objetivo não é espalhar bolhas de sabão. Pulverize a mistura umedecendo a folhagem de toda a planta.

 

Obs. A função do detergente é o de atuar como “espalhante” (dissolve sujidades garantindo que a calda entrará em contato diretamente sobre as folhas e caules; e como “fixador”, ou seja, quando a água evaporar, os princípios ativos do alho permanecerão “grudados” na superfície da planta, retendo o gosto ruim que contaminará o líquido adocicado (néctar) produzido pelos botões florais ou gemas novas de folhas.

Cochonilhas

Pulgões

 

Usar o método de catação manual ao menos uma vez por mês nos períodos chuvosos (esse é o processo mais simples de todos).

O método consiste em espalhar pedaços de abobrinha ou chuchu (divididos ao meio, longitudinalmente), colocados durante a noite próximos aos muros e paredes mais sujeitos à umidade. Pela manhã fazer a catação dessas pragas, coletando-as em um pedaço de jornal. Após a catação fazer uma “bola” de papel e atear fogo.

Justificativa: é a única forma de matar as lesmas e também os seus ovos.

 

Obs. Jamais use o método de espalhar sal sobre as lesmas, pois enquanto elas “derretem” eliminam os ovos que poderão eclodir após alguns dias, ou de esmagá-las, pois muitos dos seus ovos poderão sobreviver no solo e depois infestar o seu jardim ou orquidário em muito maior quantidade.

Lesmas e caracóis
Um método prático de se reduzir/eliminar a infestação por insetos (moscas, vespas, etc.) é a instalação de “armadilhas” dentro da estufa ou orquidário. Essas armadilhas encontradas em qualquer casa de produtos agrícolas consistem em cartões de papel coloridos recobertos de uma cola especial. Os insetos são atraídos pela cor e ficam presos na cola. Demais insetos