» DICAS DE CULTIVO DE ORQUÍDEAS – 18

Atualizados recentemente271

Como regar suas Vandas

  • No caso específico de Vandas, a adubação deve ser aplicada mediante pulverização foliar/radicular.
  • Não havendo um sistema de rega/umidificação, automático ou não, no ambiente de cultivo, será preciso estabelecer um plano de rega para que a planta não entre em processo de desidratação.
  • Os sinais de desidratação serão percebidos pela perda de rigidez das folhas, seguidas de enrolamento e/ou enrugamento das mesmas, amarelecimento e quedas das folhas a partir da base, que vai ocorrendo em sucessão.
  • As raízes vão secando aos poucos, sem sinal de apodrecimento e sem que surjam novas gemações radiculares.
  • A falta de regas regulares provoca ressecamento do velame que recobre as raízes, o que dificulta a absorção e retenção de água.
  • Uma raiz que faz boa retenção de água é aquela que muda a sua cor de branca para verde. Se as raízes estiverem muito ressecadas a alternativa é mergulhar as raízes num balde cheio de água, pelo tempo necessário para que as raízes fiquem verdes.
  • É importante que o balde esteja totalmente lavado e limpo, e que a água seja igualmente limpa, para que a planta não seja contaminada por bactérias e/ou fungos.
  • Da mesma forma, para se evitar as contaminações de uma planta para outra, faça a reidratação de cada planta individualmente, e a cada nova planta troque a água.
  • Lembre-se de que cada cultivador encontrará a forma e a frequência de regar sua Vanda, mas de modo geral as regas mediante pulverização devem ser feitas pela manhã e à noite nos dias quentes. No inverno as regas devem ser diurnas, pela manhã ou no começo da tarde.